Empresa afirma que vai suspender oxigênio domiciliar por falta de pagamento em Embu das Artes
Será que amanhã os pacientes domiciliares terão oxigênio para sobreviver?!
Por Redação
13 setembro, 2018 às 15:26
A+  
A-  
(Foto: Divulgação)

A empresa ATMOSFERA GASES ESPECIAIS E EPI’S EIRELI – EPP emitiu uma carta informativa na qual relata que será suspenso partir de manhã, dia 14 de setembro, o fornecimento de oxigênio gasoso medicinal para atendimento domiciliar para os pacientes de Embu das Artes, em razão de atraso de 4 meses do pagamento por parte da Prefeitura de Embu das Artes.

Devido à falta de pagamento, a empresa não possui estruturas necessárias para continuar o atendimento sem o recebimento dos valores em aberto. A empresa destaca que após a regularização dos débitos o fornecimento será restabelecido normalmente. O documento está datado de 11 de setembro e assinado pelo sócio-administrador da empresa, Igor Julio Inez.

Porém não há informações de regularização dos débitos e diversos pacientes podem ser prejudicados com a falta do oxigênio, que é um recurso essencial. “Gente isso é um absurdo eu preciso desse serviço quem me conhece sabe tenho uma filha q é oxigênio dependente infelizmente dependo do município essa situação e revoltante”, escreveu uma mãe de Embu das Artes, que tem uma filha dependente do recurso oferecido pela Prefeitura.

Um morador de Embu das Artes, que prefere não ser identificado por medo de represália questiona o afastamento de Ney Santos. “Isso não pode acontecer, vai esperar as pessoas morrer primeiro e depois tomar uma providência? A saúde não era prioridade já que o prefeito perdeu seu pai por negligência médica está afastado da prefeitura para fazer campanha dos deputados. Revoltado com essa situação. Embu está um caos”, falou.

Pessoas ligadas ao governo Ney Santos afirmam que a situação ainda não foi normalizada, um dia antes do prazo final estabelecido pela empresa. Será que amanhã os pacientes domiciliares terão oxigênio para sobreviver?!

O vereador André Maestri manifestou sobre o ocorrido e trata como irresponsabilidade da prefeitura. “Veio à tona na tarde do último dia 11 de setembro um comunicado da empresa “Atmosfera Gases Especiais” retratando que há 4 meses não está recebendo pelo fornecimento de gás oxigênio medicinal domiciliar, caso não seja pago até amanhã, dia 14, a empresa deixou claro que suspenderá o fornecimento. Isto é, inúmeras pessoas que estão em casa sobrevivendo com ajuda deste oxigênio correm risco de vida por falta de responsabilidade do Governo”, disse por intermédio de sua assessoria.

De acordo com informações, a Prefeitura de Embu das Artes entrou em contato com a empresa a fim de regularizar parte dos débitos com a empresa, mas ainda não se sabe se será feito até a data determinada pela empresa. No portal da transparência não é informado o valor pago para empresa responsável e quantos pacientes são atendidos diariamente no município.