Ex-apoiador de Ney acusa Renato Oliveira de chutar seu carro; Renato nega e diz que vai processá-lo por calúnia e difamação
Por Redação
14 setembro, 2018 às 13:17
A+  
A-  
Ex-apoiador de Ney acusa Renato Oliveira de chutar seu carro; Renato nega e diz que vai processá-lo por calúnia e difamação
Ex-apoiador de Ney acusa Renato Oliveira de chutar seu carro; Renato nega e diz que vai processá-lo por calúnia e difamação (Foto: Reprodução)

Em mais uma polêmica envolvendo o grupo do prefeito Ney Santos (PRB), o bombeiro civil de Embu das Artes, Carlos Almeida, conhecido como Mirandinha acusou o coordenador de campanha de Ely Santos (PRB), Renato Oliveira de ter chutado e amassado seu carro durante uma caminhada eleitoral que aconteceu na noite desta quinta-feira (13), na Av. João Paulo II, no Jd. Casa Branca em Embu das Artes.

Mirandinha publicou fotos em seu perfil pessoal do facebook, onde seu carro aparece amassado. “O assessor do prefeito Ney Santos Renato Oliveira amassou o meu carro agora a pouco no Jd. Casa Branca dando um chute violento e me ameaçou e ainda me xingando com um monte de palavrões só porque eu não deixei colocar um adesivo no meu carro isso é um absurdo”, escreveu o bombeiro em sua postagem.

Ao ser procurado pela reportagem do Furão, Renato Oliveira nega a acusação e disse que vai entrar com uma representação judicial por calunia e difamação. “Não podemos permitir que o ódio prevaleça nesse momento político tão importante no nosso país. Na tentativa desesperada de nos atrapalhar, os nossos adversários mais uma vez tentam armar disseminando falsas notícias, e o pior, utilizando de violência contra nossa equipe. Já tomei as medidas judiciais cabíveis e continuaremos focados em continuar levando o nosso projeto de mudança para a toda a população”, contou.

Renato explica ainda que na verdade quem chutou o carro de Mirandinha foi Bruno Santos, assessor do vereador Carlinhos do Embu, porém segundo ele, na tentativa de defender o grupo, já que o bombeiro jogou o carro para cima da equipe. Uma integrante do grupo das meninas que trabalham na rua segurando as bandeiras confirmou a versão de Renato.

Com medo de revelar sua identidade, pois segundo ela se sente ameaçada por Mirandinha, a jovem conta que “não é a primeira vez que ele ataca a equipe, há duas semanas nós estávamos no mercado atacadista Vencedor eu e as meninas da minha equipe e ele começou a assediar uma das meninas. Aí quando as meninas falaram que trabalhavam na campanha com o Ney Santos ele começou a xingar a gente e no sábado a mesma coisa na mesma região,”explicou.

Ela conta ainda que “ontem enquanto o Renato tava indo no comércio com o Ney e nós estávamos na rua balançando bandeira, ele passou e jogou o carro em cima da gente, aí um dos meninos que trabalham com a gente pegou e chutou o carro dele, mas ele jogou o carro em cima da gente, a bandeira da menina até caiu e quebrou a bandeira. Toda vez que ele encontra a gente na rua que trabalha com o Ney ele faz alguma coisa, ele tenta acelerar o carro, jogar em cima, já é a terceira vez que ele ataca a gente na rua,” completou.

Mirandinha foi candidato a vereador nas eleições de 2016 no grupo de Ney Santos pelo PRP, partido no qual Jones Donizete é presidente municipal, não eleito ele teve 209 votos.

 

O OUTRO LADO:

“Eu estava passando ontem no Casa Branca e ele tava fazendo caminhada com a equipe dele e parando o pessoal para colocar adesivo no carro e eu não quis que colocasse no meu, e eu tava saindo de boa e falei e que eu não aceitava porque eu já tenho o meu candidato, eu estou apoiando o Lune. Aí o Renato Oliveira veio e deu um chute no meu carro e me xingou, foi isso que aconteceu e eu já fiz o boletim de ocorrência e tá aqui comigo”, contou Mirandinha.

Ao ser questionado em relação à declaração de assédio da moça da equipe de rua, ele nega. “Negativo, como é que eu vou assediar uma moça em um estacionamento cheio de gente, lotado. Eu estava entrando no mercado para fazer um jogo, a equipe dele veio me entregar um santinho, eu peguei e rasguei, e simplesmente falei que eu não voto nessa raça e falei pra ela nunca mais entregar panfleto desse pessoal para mim,” explicou.

E reforçou: “afirmo que foi ele, que ele me xingou, ele pode entrar com a ação que ele quiser, e eu olhei pra cara dele e ele chutou o meu carro, pode ver se tem câmera por lá que você vai ver se não foi ele que chutou”, disse.