Moradores de Embu das Artes pagam taxa, mas lixo não é recolhido
Ney Santos atualmente está afastado do cargo de prefeito por 30 dias para se dedicar à campanha eleitoral
Por Redação
11 setembro, 2018 às 15:21
A+  
A-  
Lixo no Centro de Embu das Artes
Lixo no Centro de Embu das Artes (Foto: Divulgação)

Os moradores de Embu das Artes desde agosto de 2017 amargam com a cobrança da taxa de coleta e remoção de lixo implantada na gestão do atual prefeito, Ney Santos (PRB), no entanto, na prática há mais de uma semana não recebem a coleta, o que tem gerado o acúmulo de lixo em diversas ruas do centro e demais bairros da cidade.

Ney Santos atualmente está afastado do cargo de prefeito por 30 dias para se dedicar à campanha eleitoral da sua irmã, Ely Santos (PRB) e do presidente da Câmara, Hugo Prado (PSB). Em campanha, os candidatos prometem expandir os projetos e implantar em outros lugares, o que foi feito em Embu das Artes.

O vereador Edvânio Mendes denunciou o descaso da falta de coleta em um vídeo na manhã desta terça-feira, dia 11 e fez duras críticas com relação a cobrança da taxa de lixo e em contrapartida, os moradores são obrigados a conviver em meio ao lixo. “As ruas estão cheias de lixo. A cooperativa de reciclagem está sem apoio do governo para coleta seletiva. O lixeiro não está passando sempre. Está cheio de lixo a cidade. É nos bairros e no centro e na periferia e tudo mais… #eunaoconfiononey”, comentou Regina na publicação.

Em seus discursos, Ney Santos se orgulha em dizer que foi nascido e criado no Jardim Valo Verde, bairro esse onde muitos de seus familiares ainda moram, na prática moradores denunciam descaso. “O lixeiro não passou aqui na rua São Caetano as ruas estão cheias de lixo”, disse a moradora Elaine também nas redes sociais.

Em contato com a empresa Enob, responsável pela coleta de lixo por telefone a equipe de reportagem foi informada que, “A coleta de lixo foi prejudicada em razão de um problema no abastecimento de diesel dos caminhões mas a situação já foi resolvida e a coleta será retomada nos próximos dias”, disse.

O vereador André Maestri também se posicionou com relação ao descaso e reafirmou seu compromisso com a população relembrando a votação da taxa do lixo, que dividiu os vereadores em situação e oposição. “Sabendo da incompetência do atual Governo votei e votaria quantas vezes fossem necessárias CONTRA A TAXA DO LIXO. E, sabemos que esta cena tem se repetido em diversos bairros de nossa cidade. Há pouco tempo propus abertura de uma CI (Comissão Investigativa) para que houvesse transparência de quanto se gasta com o lixo da cidade, mas infelizmente não houve o apoio necessário”, escreveu em sua página. Hoje, a oposição é formada pelos vereadores: André Maestri, Rosangela Santos, Edvânio Mendes e Dr. Bete.